Fruir ou fluir? Você decide



Artigo escrito por:


- já publicou 183 artigo(s) no blog Carreira Profissional.


Os artigos publicados pelo Administrador são de autores não cadastrados na Rede O Gerente. Veja no final do artigo os dados do autor.

Você sabe a diferença entre as palavras fluir e fruir? Fluir tem significado de escorrer, escoar, correr em estado liquido. Fruir é totalmente diferente, significa ter prazer, desfrutar, gozar, usufruir.

O champagne escorrendo pela garrafa está fluindo, o casal bebendo está fruindo.  Maratonistas, concertistas, bailarinos, amantes, poetas, cirurgiões, quando mergulhados em suas atividades, geralmente estão fruindo, ou seja, desligam-se dos problemas mundanos e são capazes de esquecer até mesmo de comer ou dormir, tamanho o prazer que desenvolvem. O processo de fruição não acontece somente com pessoas dotadas de talentos especiais. Enquanto consertamos o rádio quebrado, atendemos um cliente, lemos um livro, voltados verdadeiramente para a tarefa, estamos fruindo.

Se fruir é tão prazeroso, por que não continuamos neste estado indefinidamente? O que existe de melhor para fazer? Ficar fruindo por muito tempo faz mal? Pelo contrário, fruir desenvolve um estado de bem estar, euforia, regozijo, criatividade que leva as pessoas a esquecerem do tempo e das agruras da vida.

O que faz com que as pessoas deixem de fruir é o convencimento. O menino é obrigado a interromper a brincadeira porque precisa jantar ou fazer o tema de casa ou emprestar a bicicleta para o irmão menor, e só depois vai poder voltar a fruir de novo. O escritor não pode continuar escrevendo seu livro, porque precisa trabalhar como jornalista para sobreviver. A mãe suspendeu as aulas de piano porque os filhos pequenos exigiam atenção.  Alguma justificativa há de surgir para interromper a fruição.

Casais, amizades, equipes, famílias, empregos também podem em algum momento, transitoriamente, deixar de fruir sem maiores prejuízos. Mais adiante retomam a jornada, muitas vezes fortalecidos. Em outros casos a interrupção é tão danosa que a fruição jamais retorna. Esta perda é tão grande, que alguns tentam compensá-la com exageros de quantidade. Comida, bebida, compras, exercícios, sexo…

Quanto você quer para deixar de fruir? A Sociedade pode lhe fornecer esta compensação, é só você deixar de fazer aquilo que gosta.  Cada dia você terá algo novo para ser consumido e cada vez será necessária uma quantidade maior para que você se satisfaça, chegando ao ponto de deixá-lo fatigado com tanto esforço e desgostoso com tudo que receberá em troca. É o que se chama de vazio por excesso.

Não existe garantia de felicidade, mas a maneira de tentar manter ou retomar a fruição passa por abandonar as compensações que nos impedem de chegar naquilo que realmente somos. Quando se está bem consigo mesmo, quase nada é preciso. Infelizmente vivemos em uma sociedade onde a maioria das pessoas deixa de fruir suas vidas e passa a fluir de acordo com a correnteza. Você sabe mesmo a diferença entre fruir e fluir?

Autor: Ildo Meyer
Médico, Consultor e Palestrante Empresarial.
Email de contato: ildomeyer@terra.com.br
WebSite: http://www.ildomeyer.com.br





Nenhum comentário ainda... Seja o primeiro a deixar uma resposta!

Deixe uma Resposta

Você deve estar logado para fazer um comentário.

Faça seu cadastro na Rede O Gerente. O processo é rápido e gratuito .

Google Analytics Alternative