Vida acadêmica, formação de talentos e resultados



Artigo escrito por:


- já publicou 183 artigo(s) no blog Carreira Profissional.


Os artigos publicados pelo Administrador são de autores não cadastrados na Rede O Gerente. Veja no final do artigo os dados do autor.

Entrevista concedida por Sérgio Dal Sasso, educador, consultor organizacional, escritor e palestrante. Palestras em administração, empreendedorismo, vendas, carreiras e educação acadêmica. Portal: www.sergiodalsasso.com.br

Atualmente, quais os principais desafios para que o jovem consiga entrar no mercado de trabalho?

Nas fases iniciais duas coisas vão pesar como fatores de relevância. A primeira é reunir um conjunto de conhecimentos que estejam próximos das necessidades do mercado de trabalho para que este possa se interessar e apostar no talento a investir. A segunda em importância está no aprender a se relacionar construindo sua rede de contatos, que acima da harmonia pessoal, seja construída com base no conjugar de pessoas que detenham pontos comuns integrando o lado pessoal, objetivos e meios facilitadores. As relações facilitam a entrada no mercado de trabalho, pois a maioria das empresas, independentemente dos processos de recrutamento, apreciam indicações, principalmente quando ofertadas pelos seus já reconhecidos talentos internos.

Qual a importância da graduação na busca por melhores oportunidades de trabalho? E qual a importância da educação continuada (como a pós-graduação) neste mesmo contexto?

Uma boa formação acadêmica será cobrada em todos os estágios do mercado frente à evolução das carreiras. O mundo é um conjugar entre ofertas e procuras, e no caso profissional, cada vez mais teremos poucas grandes ofertas de trabalho, o que por um lado justifica as exigências que o futuro empregador pode propor para selecionar e formar sua equipe de trabalho. Nesse sentido quanto mais formação, cursos e envolvimentos que detenham como foco o mercado pretendido, mais diferenciação teremos para vender e poder se destacar entre os selecionáveis.

Para garantir sustentação e crescimento das carreiras, é como se estivéssemos escalando montanhas, a cada passo um obstáculo maior e mais exigências. Num paralelo onde sabemos que o conhecimento virá de todas as fontes, desde que sejam confiáveis, não dá para se desligar da visão conceitual e acadêmica como meio para melhores entendimentos em relação ao que estamos fazendo, diante das bases e regras que formam as estruturações do negócio e suas novidades para a sustentação dos próximos passos.

A vida será uma eterna troca entre seu lado professor e aluno e nestas idas e vindas, além de novas informações, estaremos sempre consolidando nossas seguranças através de uma rica oportunidade de estar com outros que buscam as mesmas adições para crescer.
O que o senhor considera fator preponderante para a obtenção de melhores salários, no que diz respeito à qualificação profissional (em ordem de importância): graduação; cursos de idiomas; pós-graduação; sólida experiência profissional ou há outros que o senhor considera ainda mais importante?

Toda formação deve-se ser convertida em vivências e todo investimento deve estar em acordo com as possibilidades de um crescimento que some em quantidade e qualidade. As empresas valorizam muito os profissionais que tomam por iniciativa própria, a identificação e negociação de cursos que possam contribuir na qualidade do se fazer melhor. Cargos e salários são resultados de avaliações de desempenho, e por tanto, estar disposto há doar seu tempo se dedicando ao aprimoramento da técnica é sempre algo a ser registrado, que quando em confronto com o próprio cumprimento de metas, serão de peso para a evolução das responsabilidades e funções.

Uma carreira bem sucedida depende muito da velocidade do como conseguimos visualizar o todo, e nesse sentido a riqueza da experiência se combina com um debulhar do conhecimento e estar dotado de condições para poder ser lembrado para pensar, decidir e agir.

O senhor acredita que a graduação é o primeiro degrau para o crescimento profissional? Por quê?

Não seremos exatamente o que gostaríamos, mas o que o mercado quer, vê e exige. As qualificações para uma carreira de sucesso se iniciam bem antes da graduação, pela formação dos valores que contribuam nas escolhas diante das opções reunindo gosto, aptidão e talento. Tudo vai se somar quando se pensa que um jovem talento pode ser rapidamente absorvido a níveis organizacionais de responsabilidade decisórias. Acredito que antes de pensarmos em crescimento profissional precisamos estar dotados de equilíbrio emocional, que permita-nos concluir nossas etapas acadêmicas não somente por mais um diploma ou mais promoções, mas pelo prazer de se sentir conhecedor e cada vez mais útil aos processos que dependerão dos nossos feitos.

Qual a importância das relações pessoais no ambiente de trabalho e o quanto elas podem beneficiar ou prejudicar o funcionário?

Não se pode vivenciar o mundo corporativo sem saber conviver em equipe, sem saber pensar, projetar e agir em conjunto. Pensemos que no mínimo doaremos a maior parte do nosso tempo dedicando-o ao trabalho, e que para que tenhamos sucesso, devemos ter prazer pela convivência, mas aprender a usá-las em acordo com as necessidades e momentos, destacando o entendimento dos propósitos, e sua natureza de relevância, seja profissional ou pessoal.

No mundo corporativo a evolução rumo ao ser competente, vem da somatória de fatos que integram o uso do conhecimento com a arte de saber negociá-los. Entre erros e acertos devemos evoluir frente a um saber doar e receber decifrando e aprendendo sobre os segredos das pessoas, convivendo com novas “tribos” e lidando renovadamente com as gerações (x, y e z…) que compõem os times da organização.

Quais as qualidades mais admiradas em um profissional, em sua opinião?

  • Ter direção: Saber o que se quer junto com um projetar de caminhos possíveis para se chegar.
  • Competência: Saber utilizar sua qualificação no servir a empresa para que a mesma possa reconhecê-lo pela capacidade pessoal e coletiva de vendê-la.
  • Persistência: Para se conseguir um sim, é preciso se adaptar a cada situação, aprender com os erros.
  • Conhecimento Aplicável: O tempo é dinâmico, portanto saiba selecionar o que é importante para se investir em adição a carreira. Priorize sempre o dia seguinte das necessidades!
  • Relacionamento: Construir uma base de relações pensando em reunir a experiência dos mais velhos com a energia dos mais novos.
  • Pró-Atividade: Os benefícios de saber expor suas idéias, de se antecipar frente aos demais.
  • Itinerância: Esteja sempre onde às coisas estão acontecendo, seja um grande especialista do seu mercado.
  • Comprometimento: Vista a camisa em todos os meios que optar para o seu crescimento. Forme suas referências, pois serão à base do seu futuro!

Quais qualidades na vida pessoal podem se tornar um diferencial negativo na vida profissional (excesso de confiança, muita sinceridade etc.)?

As empresas apresentam culturas diferentes e de acordo com elas formam modelos personalizados para gerir seus climas e convivências. Diria que não existe um modelo especifico que valorize mais ou menos um perfil comportamental. O que vai pesar é a nossa capacidade de perceber o “jeitão” para um conduzir integrando os valores pessoais como a forma ideal de se participar organizacionalmente, e em todos os seus níveis hierárquicos, aprendendo sobre as peculiaridades e particularidades de cada um.

Conseguir sucesso profissional depende de uma série de fatores, e dentro destes, esforço, qualificação e muitas vezes sorte. Quais dicas o senhor daria para um jovem em início de carreira (que acaba de se graduar) que sonha em conseguir sucesso em sua profissão?

A sorte só aparece quando nos dedicamos para que ela apareça. A evolução num mercado onde para cada vaga dispomos de centenas de candidatos potenciais, não depende tanto da sorte, mas da disposição por um contínuo fazer, aprender e fazer. Quanto mais acreditamos em nós, mais nos apresentamos para demonstrar essa utilidade e mais chances teremos pela insistência em estar presente e assim termos o nosso nome estampado na frente da empresa que representamos. Como ser alguém sem se fazer conhecido?

Em um mercado de trabalho tão competitivo, o que fazer para se destacar?

O grande segredo é ser hábil em trocar informações, buscar conhecimentos, se aprofundar e partir para ser evidência, procurando sempre clarear a visão pelo entendimento do conjunto que envolve as atividades de negócios. Na verdade o mercado procura por aquele que consegue se mostrar pela sua capacidade de compor soluções e tomar decisões, e não se cria muita coisa conhecendo pouco ou mesmo sendo apenas um especialista. O mercado procura por gente ampliada e conectada com a profundidade, com foco nos movimentos internos que movimentam a empresa e nas suas ramificações com os meios externos. Pensar, correr e agir é a regra do jogo que deve ser adotada para sermos evidência em uma atividade que para se vender, necessita da produção de coisas que sejam rentáveis e de interesse para o consumo.

Em meio às novas tecnologias e à flexibilização das relações de trabalho (muitas empresas dão ao funcionário a opção de escolherem seu horário de expediente, por exemplo), quais as principais características que os profissionais devem possuir para se destacar?

Primeiro entender que a flexibilização é aplicada no sentido de poder aproveitar mais do potencial de cada um, mas que tudo isso tem o valor de troca, tipo oferecer e receber. Quanto à tecnologia, ela sempre será um processo facilitador para que possamos assegurar qualidade e velocidade diante das melhorias do tempo operacional. Com a flexibização e maior tecnologia nos processos espera-se que o profissional possa desenvolver seu espaço para contribuir, se renovar, ofertando em contribuição as respostas que a empresa pretende obter dos seus mercados.

O profissional que pretende se destacar deve priorizar seu aprimoramento comportamental na arte do saber sonhar visualizando objetivos, atitudes, percepções e se motivar sempre para estimular a capacitação e formação de competência, aprimorando assim sua capacidade estratégica e de planejamento rumo a uma prática que resulte em se superar frente às metas e as adversidades do próprio mercado.

Autor: Sérgio Dal Sasso
Palestras, workshops e treinamentos em: administração, empreendedorismo, vendas, carreiras e educação acadêmica.
Portal: www.sergiodalsasso.com.br





Nenhum comentário ainda... Seja o primeiro a deixar uma resposta!

Deixe uma Resposta

Você deve estar logado para fazer um comentário.

Faça seu cadastro na Rede O Gerente. O processo é rápido e gratuito .

Google Analytics Alternative